Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

rodrigando

Aqui falo de mim, dos que amo, dos meus sonhos, das minhas alegrias e tristezas e de tudo o que gosto...ou não.

rodrigando

Aqui falo de mim, dos que amo, dos meus sonhos, das minhas alegrias e tristezas e de tudo o que gosto...ou não.

OFICIALMENTE...

rodrigando, 02.05.11

Estou reformada.

Quando recebi a noticia inicialmente senti-me feliz e liberta.

Há muito que tinha decidido que quando me reformasse faria voluntariado e mantenho a decisão.

Depois, ao ler a carta com a comunicação e os pormenores, senti-me triste e até revoltada.

Fiquei com uma pensão mais baixa do que o que estava calculado e ainda menos do que o ordenado, que já de si era baixo.

Eventualmente será alterado se comprovar que nos dois últimos anos descontei para aposentação e sobrevivência.

Eu sou (era) funcionária numa Escola, então como poderia não descontar? Então porquê o eventualmente? 

Como se isso não bastasse numa pensão de 466,00, desconto 3,14 para o Factor de Sustentabilidade para 2011.

O que é isto, afinal?

Eu sou (era) funcionária pública! É esta a minha reforma choruda?

Estive 12 anos desempregada. Toda a vida tinha estado atrás duma secretária mas quando surgiu uma oportunidade aproveitei-a.

Passei a ser "contina" numa Escola.

Se alguém estranhava eu respondia como sempre pensei - Não há profissões indignas, há pessoas indignas em todas as profissões.

Durante 15 anos exerci esta profissão com a mesma dedicação e profissionalismo que sempre tive.

Orgulho-me da relação que tive e tenho com alunos, colegas e professores: Respeito e camaradagem. Já tenho saudades.

Chegar ao fim da vida profissional e ficar com esta pensão faz-me pensar.

Não tenho dívidas nem grandes encargos.

Tenho filhos que em caso de necessidade me apoiarão, mesmo tendo filhos pequenos e os encargos de casais jovens.

Sei que há pessoas com reformas muito inferiores à minha e sem qualquer apoio. Como sobrevivem?

E, embora um pouco triste e revoltada, sinto que não sou dos mais desafortunados.

Estou reformada e livre. {#emotions_dlg.happy}Vou fazer o que quiser e puder... mesmo que com pouco dinheiro.{#emotions_dlg.bouquete}

2 comentários

  • Imagem de perfil

    rodrigando 04.05.2011

    Manu amiga
    Embora não me ajude financeiramente, começo a tomar conhecimento de que até nem sou das piores. Há pessoas a sobreviver com muito menos e algumas com encargos de familia.
    Eu não tenho grandes encargos e como nunca pude fazer uma vida folgada, já estou habituada. Para mim só chega. Soube de pessoas que embora tenham ficado com pensões relativamente altas têm prestações altissimas de casa e gastos também elevados em medicamentos. No fim acabam por ficar quase com o mesmo que eu.
    Começo é a ficar cada vez mais revoltada com as situações de que vou tendo conhecimento, isso sim.
    Casais a receber 180+275,00!!! Como é possivel?
    Um abraço amiga.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.