Aqui falo de mim, dos que amo, dos meus sonhos, das minhas alegrias e tristezas e de tudo o que gosto...ou não.



Contador de visitas
.Os Meus amigos



Maripossa


:: Onix ::

San
Sentidos Proibidos Mª
Cuidando de Mim
Da Planície
Tina
Coisas de Mulher
Em busca da Felicidade



.posts recentes

. Cansada de ter saudades

. Saudades

. Saudades

. FELIZ DIA DA MÃE

. DE VOLTA? TALVEZ

. PAI SE É POSSIVEL...

. Morreu em HOMEM!!!

. SINA ...(?)

. EM TEMPO DE PÁSCOA E REFL...

. PARABÉNS FILHO

.arquivos

. Maio 2019

. Março 2018

. Maio 2013

. Fevereiro 2013

. Abril 2012

. Março 2012

. Novembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Novembro 2008

Segunda-feira, 7 de Dezembro de 2009
1º BRINQUEDO

 

Mini Máquina De Costura - Bambi - MetalBrinquedo Antigo -  Carro  De Lata - Bonzo - Raro! - Outros Brinquedos

 

 

 

Os meus pais viveram uma vida bastante atribulada

Quando eu tinha  pouco mais de 2 anos fomos viver para um local mais ou menos isolado,

onde o matagal abrigava todo o tipo de animais, cobras, lagartos, sardões etc. e que andavam assustados e alguns até sem os sus ninhos, porque ali bem perto construía-se mais uma das barragens do Tejo, a de Belver.

A minha mãe tinha medo de todos estes bichos e, acho, que eu herdei a repugnância dela por todos os animais rastejantes.

A nossa casa, móveis, roupas e brinquedos tudo tinha ficado em Lisboa.

Fomos por três meses e ficámos 10 anos.

Num Natal, em que o meu pai estava doente havia já muitos meses, em que não havia Segurança Social, nem baixa, bem Rendimento Social de Inserção, nem nada, a não ser a caridade e a boa vontade dos vizinhos, um casal com 4 filhos pequenos ,numa terra em que só havia o trabalho do campo, que a minha mãe não sabia fazer, seria um Natal bem triste se, de Lisboa, a única irmã que o meu pai tinha não nos tivesse enviado um cesto.

Era um cesto algarvio, feito de canas entrançadas, que foi uma autêntica arca do tesouro

Não me recordo de quase  nada do que levava dentro. Havia mercearias mas não me lembro o quê.

Mas, perante os meus olhos extasiados, saiu da "arca do tesouro" um automóvel de lata, que andava com a ajuda de uma manivela, para o meu irmão e uma máquina de costura, também em lata mas que cozia, para mim.

Nesse ano esse foi o nosso MILAGRE DE NATAL.

Deus usou a minha tia para o fazer.

E, passados quase 60 anos,  eu ainda o recordo.

 

 

sinto-me: saudosa
publicado por rodrigando às 17:07
link do post | comentar | favorito
21 comentários:
De Rosinda a 7 de Dezembro de 2009 às 17:51
Minha amiga, é talvez graças a essa vivência, que és hoje a pessoa linda que és...
Espero que tenhas passado bem o fim de semana...
Beijinhos
De rodrigando a 9 de Dezembro de 2009 às 21:37
E,sobretudo porque não me envergonho, nem escondo esses tempo que foram tão dificeis. Sobretudo para os meus pais que eram ambos oriundos de famílias çhamadas "de bem" e a quem as vicissitudes da vida fizeram perder os bens materiais.
Deixaram-nos o melhor que tinham, os valores e a educação, que essas não há crise que leve.
De cuidandodemim a 7 de Dezembro de 2009 às 18:13
E eram tão giros os brinquedos de antigamente, a estes dois eu acho uma enorme piada... Dava para nos divertirmos e ao mesmo tempo aprendermos alguma coisa com isso... Nos nossos dias quanto aos jogos de video de guerra e coisas do género, já não se pode dizer o mesmo, é pena!
Bjns
De rodrigando a 9 de Dezembro de 2009 às 21:41
Naquele tempo os poucos brinquedos que tinhamos e alguns meninos nem no Natal os tinham, eram para brincar.Agora os brinquedos brincam sózinhoe e as crianças ficam a Vê-los.
De a 7 de Dezembro de 2009 às 18:36
Sabes que esse era o verdadeiro espirito de Natal. A partilha com quem mais precisa. Não isto que se vê nos nossos dias. Chega a ser ofensivo para os que mal têm para comer.
Beijinhos e fica bem
De rodrigando a 9 de Dezembro de 2009 às 21:45

Não direi que será sempre mas na maioria das vezes a culpa foi nossa Tivemos tão pouco que quisemos dar tudo e demos demais.às vezes até aquilo que não podiamos para eles não se sentirem inferiores aos colegas.Felizmente essa tendência está diminuir.
Um grande abraço
De sonhardenovo a 7 de Dezembro de 2009 às 22:42
Histórias que marcam as nossas vidas... A minha mãe também me fala desses tempos antigos... Ela lembra-se tão bem da primeira vez que recebeu uma botinhas novas plo natal, porque nunca antes tinha recebido...

Beijinhos

De rodrigando a 9 de Dezembro de 2009 às 21:49
Receber roupa nova pelo Natal e pela Páscoa era já um luxo. Brinquedos? Poucos os tinhamos. A minha mãe fazia para os meus irmãos bolas com restos de meias e trapos. Eu também tive uma ou duas bonecas dessas.
E uma vez tive uma boneca feita com canas cruzadas que uma amiga me trouxe da feira do Sardoal. Foi uma festa.
De Tina a 8 de Dezembro de 2009 às 00:24
Olá Adélia
São recordações lindas que deves guardar sempre no teu coração...fizeram e fazem parte de ti, da tua vida.....daquilo em que te tornaste hoje!
Beijinhos
Tina
De rodrigando a 9 de Dezembro de 2009 às 21:53
E guardo Tina,com muito carinho. E parece-me que quanto mais tempo passa melhor me recordo de coisas que vivi na meninice, boas e más.
De Diana V. a 8 de Dezembro de 2009 às 16:55
Querida...
Essa é averdadeira beleza do Natal ... tenho tanta pena que se estejam a transmitir valores errados à nossas crianças de hoje...

Beijinhos
De maripossa a 8 de Dezembro de 2009 às 23:13
Rodrigando!
Desculpe a evação da casa,mas atraves de uma amiga aqui vim comentar e gostei de ler.Destas recordações nos fazem crescer,e destes brinquedos eram destes nessa altura,e a partilha de bens,seria esta a mensagem de natal.
Beijinho e tudo de bom Lisa
De rodrigando a 9 de Dezembro de 2009 às 21:30
Maropossa
Benvinda
As amigas das minhas amigas minhas amigas são e, aqui, há sempre lugar para mais uma.
Quanto a invasão eu também já invadi a tua casa várias vezes,gosto do que leio e,penitencio-me,como normalmente, as minhas visitas são a altas horas da noite,saio devagarinho para não perturbar ninguém.
Um beijinho para ti

De Sindarin a 9 de Dezembro de 2009 às 18:03
Olá minha amiga! vinha saber se estás bem querida. Como vai a saúde. Tb ainda me lembro desses brinquedos e ainda tenho em casa um carro antigo de k não me desfaço. Mil bejinhos amiga tudo de bom.
De rodrigando a 9 de Dezembro de 2009 às 22:01
Olá amiga
Hoje tive nova consulta desta vez por causa de problemas respiratórios cujos sintomas se confundem um bocado com os efeitos do tratamento. Mais uma médica 5 estrelas. Exames para fazer e um tratamente para ajudar a controlar esta tosse horrorosa que me tem deixado toda partida.
Mas,com a ajuda dos novos medicamentos esta semana tem corrido bem.
Aqui,chove e chove e chove.
Lamentações? Não conheço essa Avenida, só o muro mas, sinceramente, por lá...só se for para passear,doutra forma não a vejo.
De tresgues a 9 de Dezembro de 2009 às 19:48
E era Natal, nesse tempo!

Resto de semana a correr muito bem - sendo que, e segundo opiniões médicas, como já referiu, muitas vezes o que parece "correr mal"... é um óptimo sinal.
Que continue, então, tudo a correr pelo melhor!
De eduarda a 9 de Dezembro de 2009 às 20:13
Olá Adélia

Espero que esteja a melhorar.
A minha mãe teve uma infancia pobre.
Mas num natal teve 1 presente especial, foi o primeiro e o último.
Deram-lhe uma boneca de porcelana.
Conta ela que foi muito feliz com a bonequinha de carinha laroca, cabelos compridos encaracolados e vestida com um vestido luxuoso.
Uns dias depois de receber a sua bonequinha, a madrinha deixou-a cair partindo-a.Nesse dia a minha mãe perdeu um pedaço do seu coração.
Durante muitos anos pensei em oferecer-lhe uma boneca de porcelana, mas, sabia que não lhe traria a sua alegria de infância.
Acabei por não o fazer.

Até a próxima
Eduarda
De rodrigando a 9 de Dezembro de 2009 às 22:04
Esses eram os brinquedos só para ver que já havia nesse tempo. As bonecas melhores eram feitas de pasta de papel pintado.Não podiam apanhar chuva.
E nunca um brinquedo ocupa o lugar de outro.
Um abraço

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.favorito

. PAI SE É POSSIVEL...

. SINA ...(?)

. PASSARAM-SE 34 ANOS

. EU MORO NA BRANDOA...

. ILUSÃO

. REVIRAVOLTAS

. HOJE

. TVI - PORQUE A SOLIDARIED...

. ONTEM FIZ

. OFICIALMENTE...

.tags

. todas as tags

.Música
Música
The Prayer - Celine Dion
.subscrever feeds