Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

rodrigando

Aqui falo de mim, dos que amo, dos meus sonhos, das minhas alegrias e tristezas e de tudo o que gosto...ou não.

rodrigando

Aqui falo de mim, dos que amo, dos meus sonhos, das minhas alegrias e tristezas e de tudo o que gosto...ou não.

OBRIGADA

rodrigando, 14.11.09

              

 

 

 

             MINHA QUERIDA SINDARIN

 

 

 

             Obrigada.

              

              Está lindo.  

 

              Que Deus a cubra de bençãos.

 

                                          

 

               Amigas, gostam da prenda que eu recebi? Eu adorei. Assim que me for possivel posto o video que tem esta musica, com paisagens lindas e com a tradução.

É a oração mais linda que eu já ouvi e que irei dedicar-vos porque sei que é assim que todas nós queremos o mundo em que vivemos.

 Hoje permitam-me um agradecimento especial à Sindarin que tão bem soube interpretar aquilo de que eu gosto. E eu sei que este blog é mesmo um reflexo de mim mas quem me dera ser tão linda como esta montanha.

HOJE sinto-me feliz e duplamente abençoada.

 

 

VIOLÊNCIA OU TERRORISMO DOMÉSTICO?

rodrigando, 13.11.09

 Quando se vê duas crianças entre os 8 e os 11 anos, de noite, num local aonde é suposto não estarem, chama-nos a atenção, não é?

Pois ontem aconteceu-me uma coisa dessas. Vi duas crianças a rondar o portão da minha Escola cerca das 7 da noite.

Não eram alunos mas, como havia reunião de pais, pensei que estariam à espera dos pais. Mas as reuniões foram acabando e as crianças continuavam ali.

Comecei a estranhar e meti conversa com eles.

Estavam à espera que fossem horas para a mãe chegar do trabalho para irem para casa porque era dia do pai estar de folga(?)

Estranhei a situação e fui fazendo perguntas. O mais velho retraiu-se mas o pequenito lá foi conversando.

Então a situação era esta: No dia de folga o pai passava o dia no café e embriagava-se. Se estava bem disposto tudo bem, se estava mal disposto zangava-se, partia tudo e batia.

Eles não queriam ir para casa sem a mãe lá estar com medo dele estar mal disposto.

Então e se a mãe estiver?

- Ele bate nela mas ela  fecha-nos no quarto e não deixa que ele bata na gente. 

E nos dias em que o pai está a trabalhar, como é?

-Nesses dias vamos para casa.

Então e quando o pai chega? 

-Quando ele chega  já  estamos na cama.

Então quando é que estão com o vosso pai?

-A gente? Só no dia da folga dele.

Mas vocês não costumam andar por aqui. Nos outros dias onde ficam até a mãe chegar?

-Ficamos na paragem das camionetas.

 

 

As crianças acabaram por ir para a paragem esperar pela mãe, como fazem todas as semanas, no dia de folga do pai. Eu fiquei a pensar naquela mãe que, depois de um dia de trabalho, leva tareia mas não deixa o marido, bêbedo, bater nos filhos.

Fiquei a pensar nos filhos que só estão com o pai no dia de folga  e, mesmo nesse dia, têm medo de ir para casa sem a mãe.

E, desculpem-me a expressão, fiquei a pensar na BESTA que é aquele homem.

Quantos pais dariam tudo para terem um dia por semana, só um que fosse, com os filhos e aquele, em vez de ir buscá- los à Escola e aproveitar o pouco tempo que tem para estar com eles, TROCA-OS por uma bebedeira.

 

Confortou-me pensar que, em seis dias por semana, as crianças vão para casa a horas, sem medo de levar tareia e sem o terror de verem a mãe ser espancada, sem nada poderem fazer para a defender.

E que, nesses mesmos seis dias, há uma mulher que sabe que ao chegar a casa não leva tareia, não  tem tudo partido, nem tem que defender os filhos do próprio pai.

Pergunto a mim própria como é que ela tem coragem para entrar naquela casa, nos dias de folga do marido. 

Penso em mil e uma razões para ela aguentar.

Não consigo encontrar uma única que justifique o que estão a sofrer.

Isto é muito mais que violência...é terrorismo.

 

 

 

 

 

 

 

 

QUE FIM DE VIDA?

rodrigando, 11.11.09

 Há dias em que me sinto particularmente triste e ontem e hoje foram dias assim.

Embora o assunto já não me diga particularmente respeito, a verdade é que me entristece.

A minha ex-sogra está gravemente doente e há dias caiu, quando se dirigia para a casa de banho. Como se trata de uma pessoa relativamente forte e idosa e o marido já não tinha força para a levantar do chão,  teve de pedir ajuda a um vizinho para a levantar.

E isto aconteceu já três vezes, deixando-a de tal forma magoada que a partir daí recusa-se a levantar-se para ir à casa de banho.

Felizmente que no ultimo fim de semana os filhos e o meu filho mais velho foram visitá-la e, ao saberem da situação, viram que a única forma de a resolver era com fraldas.

Então levantou-se outro problema: Pôr-lha.

No meio de muita vergonha por parte da senhora e de pouco àvontade por parte dos filhos e do neto lá conseguiram.

E agora? Cada um tem a sua vida e o seu trabalho não podem vir mudá-la sempre que ela precisa. O marido já não tem condições físicas para o fazer.

Valeu-lhes o facto de, depois de saber o que se passava eu me ter lembrado de ir com o meu filho ao Lar da Igreja, que tem apoio domiciliário e que com  boa vontade,  disponibilizaram duas funcionárias que vão lá a casa duas vezes por dia lavá-la e mudá-la.

Mas a última muda é às 16,30 porque o serviço acaba às 17.

E depois tem que se manter com a mesma fralda até ao dia seguinte!

Aos fins de semana terá que ser a família a fazê-lo mas os filhos moram longe.

Eu gostava de ajudar mas fisicamente também me encontro debilitada e aos fins de semana com o tratamento que tenho que fazer não tenho mesmo condições. Também não quero aborrecimentos com a companheira do meu ex-marido mas isso era o que menos me preocupava se pudesse ajudar.

Com a doença que ela tem não terá muito mais tempo  porque o cancro já passou dos intestinos para o figado e sei que se ela tiver que ir para um Lar isso vai apressar-lhe a partida.

Por isso já mais do que uma vez dei comigo a pensar que fim de vida é este?

Perde-se tudo!. A nossa intimidade tem que ser devassada por pessoas desconhecidas que, por muito correctas e educadas que sejam, por muito que tentem e até consigam, atenuar o mal estar e o sofrimento ,é sempre uma devassa de nós.

Perdemos o nosso lar e o contacto com tudo aquilo de que nos rodeámos e amámos durante a vida se tivermos que ir para um Lar.

De que lhe valeu uma vida de trabalho e de privações, pensando numa velhice estável se agora não a pode usufuir? 

É a minha ex-sogra. Legalmente já nada nos liga mas é a avó dos meus filhos. Custa-me sabê-la a sofrer,  custa-me o sofrimento dos meus filhos e, até, custa-me ver o sofrimento do meu ex-marido. Há muitos anos que perdi a minha mãe e sei bem avaliar o que eles estão a passar.

Bolas! Para se morrer não devia ser preciso sofrer tanto!

 

WHAT ABOUT US?

rodrigando, 11.11.09

 

 

 

Hoje mandaram-me este video do Michael Jackson e,embora eu nunca tenha sido uma grande admiradora dele, confesso que  me fez pensar na razão porque não foi tão publicitado como outros.

Terá sido pelas imagens serem chocantes?

Ou  seria pelo facto dos Estados Unidos da América continuarem a ser um dos maiores responsáveis pela poluição a nivel mundial?

SÓ PODE, como diriam os miúdos da minha Escola.

PARA VÓS

rodrigando, 06.11.09

 

Este é o primeiro video que aqui coloco e dedico-o a todos os que aqui me acolheram com Carinho, com Amizade e me têm Ajudado a ultrapassar momentos menos bons.

BEM HAJAM.

Que Deus vos abençõe da mesma forma que eu tenho sido abençoada por todos.

Recebam este abraço de amizade e gratidão,bem apertadinho,como eu gosto.

               Adélia

MAIS UMA VEZ(12)

rodrigando, 04.11.09

 Amanhece, nasce o dia.

Já dos pássaros ouço o canto

Em alegre gorgear.

Do teu lado, a cama fria....

Dos meus olhos seco o pranto

Ao ouvir o teu andar.

Vou fingir que adormeci

Que não dei porque tardaste

Que não ouço, que não vi,

A que horas tu chegaste.

 

 

Oh! Meu Senhor!  Oh! Deus meu!

Eu sei lá quantas mulheres

Estão a fazer como eu!!!!

                                                                   

                                                      

OBRIGADA

rodrigando, 04.11.09

 OBRIGADA, mil vezes obrigada.

Por tanta preocupação, por tanto carinho, por tanta coragem que tenho recebido de todas vós.

Sem vocês teria sido e continuaria a ser-me, muito dificil ultrapassar esta fase.

Felizmente DEUS pôs-vos no meu caminho e eu sinto a corrente de Amor que se estabeleceu à minha volta.

Estou quase bem, embora se manifestem reacções fisicas que eu não esperava.

Na próxima 6ª feira repetirei a dose mas, como já estou preparada ,será mais fácil .

Agora já só faltam 23 injecções e, em cada semana que passar ,será  menos uma.

E quem me ajudou a pensar assim? A minha querida tresgues, pois claro. Positiva como sempre.

Neste momento confesso que me sinto um bocadinho egoista. Há outras Amigas a passar momentos dificeis: Chicailhéu, Jardins Nostálgicos,  Ónix e, possivelmente, mais algumas que nada dizem e eu queixei-me tanto. Desculpem-me.

Para todas elas eu desejo que Deus as alivie do sofrimento físico. Psicologicamente sei que terão o mesmo carinho e receberão a mesma coragem que eu tenho recebido.

BEM HAJAM.

Pág. 2/2